terça-feira, 30 de agosto de 2011

Aniversário de Posse

31 de Agosto de 2011

À Três anos atrás com a Graça de Deus, a proteção de Nossa Senhora Aparecida e a intercessão de São Bento, o Sr.  Bispo Dom Airton José dos Santos , nosso Bispo no dia 31 de agosto de 2008,  deu a posse como pároco ao Revmº. Padre Odair Donizete Bueno, ordenado Sacerdote no dia 04 de Novembro de 2006, em nossa Paróquia de São Bento, no Bairro do Parateí na Cidade de Guararema.

Deus abençoe a todos os agentes de Pastoral das nossas 15 comunidades que compõe a paróquia de São Bento que no ano que vem completará 40 anos.

Enfim que o Senhor da messe e pastor do rebanho, faça de todos nós fieis colaboradores do reino de Deus. Amém.

 Fotos da Missa de posse.













segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Diocese de Mogi das Cruzes comemora o dia do catequista.

Neste dia 28 de agosto, os catequistas comemoraram o seu dia numa concentração em nível diocesano na Catedral de Santana em Mogi das Cruzes.

Concentração dos Catequistas

Concentração dos Catequistas

Procissão até a Catedral

Procissão até a Catedral

Procissão até a Catedral

Procissão de entrada da Missa


Catequistas da Paróquia São Bento

Santa Missa
Santa Missa

Santa Missa

Santa Missa



Dom. Airton fala aos catequistas
A benção sobre os catequistas
Benção Final

Confraternização

Confraternização

sábado, 27 de agosto de 2011

Catequista da Paróquia São Bento do Parateí

Nesta semana pedimos a benção de Deus sobre todos os Catequistas, que levam os ensinamentos de Deus para as crianças, jovens e adultos, afim de prepará-los para a caminhada na vida da Igreja. 
Agradecemos em especial a todos os catequistas que se dedicam a esta missão na nossa paróquia. Deus os Abençõe sempre!

Entrevista com nossos catequistas.


A pergunta:
Como é ser catequista? 
Qual mensagem você deixaria para as pessoas a respeito desta missão?

Respostas:
“É viver sempre em função de Deus. Tenha sempre convicção daquilo que estás falando e pregando. Seja exemplo dentro e fora da Igreja, faça com muito amor.”
Paulo Sérgio, Com. N. Sra. das Estrelas, Catequista de Adultos.

“Ser catequista é maravilhoso, é um chamado de Deus e tem que ter muita responsabilidade. Ser catequista não é só pelo título “catequista” e sim pelas palavras que Deus nos deixou. Ser catequista é um dom de Deus, é ter o dom da palavra e sempre querer aprender mais.”.
Cleide A.A. Oliveira, Com. Bom Jesus do Túnel, Catequista de 1ª Eucaristia e Crisma.

“Ser catequista é receber de Deus um presente. Então devemos agradecer muito, pois temos a missão de anunciar o evangelho com muito amor. A mensagem que deixo é que nunca desanime de seguir o amor de Deus, pois só nele encontramos paz.”
Isabel Rolim, Com. N. Sra. das Estrelas, Catequista de Perseverança e Crisma.

“Para mim ser catequista além de muita responsabilidade é uma dádiva de Deus, é um chamado de Deus para nós. A mensagem que eu deixo é para que as pessoas que não estão nessa caminhada respeitem os que opinaram por isso, e para os que estão, levem isso a sério porque não é para qualquer um. Ninguém falou que iria ser fácil, tanto é que estamos todos juntos nessa caminhada.”
Elizangela Mª Lima, Com. N. Sra. das Estrelas, Catequista de 1ª Eucaristia.

“É ser evangelizador e levar a palavra de Deus para as crianças e adultos. É muito bom ser catequista e que outras pessoas possam sentir chamada por Deus a servir na pastoral da catequese.”
Rosemar Apda Rosa, Com. São Pedro, Catequista de 1ª Eucaristia.

“Levar a boa nova e evangelizar na sua missão de catequista. Que as pessoas possam sentir chamadas por Deus para anunciar sua palavra, que é muito bom.”
Nair Ana da Silva, Com. São Pedro, Catequista de 1ª Eucaristia e Crisma Adulto.

“É maravilhoso, mais é uma grande responsabilidade. A mensagem que tenho é de responder sempre, com alegria, o chamado de Deus.”
Vicentina P. de Morais, Com. São José, Catequista de 1ª Eucaristia e Adulto.

“Ser catequista é ser evangelizador. È uma missão muito bonita e ao mesmo tempo em que não é fácil, mas gratificante, onde você não só evangeliza, mas é também evangelizado com os catequizandos, pois aprendemos muito com eles.”
Elisabete, Com. São José, Catequista de 1ª Eucaristia e Crisma.

“Ser catequista é levar o amor de Cristo a todos em especial aos nossos catequizandos, a única mensagem que poderia deixar é dizer que vale apena doar-nos e renovar a cada dia o nosso sim, sim para Deus. Vale apena ser de Deus!!!”
Franciele de Jesus, Com. Santo Antônio, Catequista de Perseverança.

“Ser catequista é algo muito grande e gratificante, pois além de estarmos evangelizando estamos sempre aprendendo mais sobre nossa Igreja e sobre o nosso Deus. Ser catequista é ser um discípulo de Jesus também, e sendo um discípulo e passando sua palavra ficamos sempre mais próximos do Pai.”
Laís Fernandes, Com. Imaculada Conceição, Catequista de 1ª Eucaristia.

“É ser um instrumento de Deus como anunciador e testemunho do seu amor. Que não fomos nós que escolhemos ser catequistas, foi Deus que nos escolheu. E Ele nos capacita e nos forma para tal missão. Louvemos e nos entreguemos  a Ele, por isso.”
Irmã Gleide, Com. Servos de Maria, Catequista na Com. Santa Cruz.

“ Ser catequista é divino. É uma missão árdua mas muito gratificante. Deus com todo o seu amor nos da capacidade e nós com todo o nosso esforço nos tornamos instrumento de seu Espirito Santo.”
Amanda, Com. N. Sra. das Estrelas, Catequista de 1ª Eucaristia.

“ Eu me sinto uma pessoa especial, por ter sido escolhida por Deus e poder doar um pouco de mim para o próximo e poder ensinar e passar o proposito de Jesus e depois que a gente passa a conhecê-lo queremos ama-lo mais e mais. É muito bom amar Jesus!”
Sônia Gomes, Com. Santa Cruz, Catequista de 1ª Eucaristia, Perseverança e Crisma.

“ Ser catequista é ser enviado por Deus para passar sua mensagem de paz e amor. A mensagem que eu deixaria para as pessoas é que sejamos fortes na fé para enfrentar todos os problemas que aparecer no nosso dia-a-dia.”
Neusa Oliveira, Com. Santa Cruz, Catequista de 1ª Eucaristia e Crisma.

“ É como um apostolo evangelizando a boa nova que Jesus um dia vai chegar. Eu levaria a mensagem as pessoas que é muito bom ser catequista e faria de tudo para que elas me acompanhasse nesta caminhada também porque temos a benção de Deus como retribuição.”
Luciene Teodoro, Com. São Benedito, Catequista de 1ª Eucaristia.

“Uma grande responsabilidade, que ao mesmo tempo te completa. Que não devemos ter medo de seguir em frente, pois quando fazemos com o coração devemos acreditar no Pai, que não foi por acaso.”
Sueli de Morais, Com. Santa Cruz, Catequista de 1ª Eucaristia e Crisma.

“ Ser catequista é tudo de bom, pois é saber que sou “funcionaria”,  nada mais  nada menos de Jesus, meu salvador.”
Maria das Dores, Com. Santo Antônio, Catequista.

Pe. Odair e os Catequistas da Paróquia.


D. Rosimeire, Coordenadora paroquial da Pastoral da Catequese.

PALAVRA DO PÁROCO


Vocação dos Catequistas
  
    Nesta ultima semana do mês de agosto somos convidados a fazer uma prece muito especial aos nossos queridos catequistas, que se esforçam e se dedicam as nossas crianças e jovens na educação religiosa, dentro de nossas comunidades eclesiais.

Deus abençoe todos os nossos catequistas.

Equipes de nossa senhora – ENS


É um movimento de casais em busca de uma espiritualidade voltada para a vivência do sacramento do matrimônio. Teve inicio na França, em 1939 e alastrou-se pelo mundo chegando ao Brasil no dia 13 de maio de 1950.
É um movimento cristão reconhecido pela Igreja e teve sua Carta (Estatuto), aprovado pela Santa Sé em 1992.

Um perfil
Uma equipe de Nossa Senhora é uma comunidade cristã de casais.

Uma Comunidade
Formada por 5 a 7 casais, assistidos por um sacerdote, uma Equipe de Nossa Senhora se constitui livremente. Ninguém entra numa equipe sob pressão nem aí permanece forçado. Os seus membros (Regularmente casados na Igreja), para levar a bom êxito o seu propósito comum, aceitam viver lealmente a vida comunitária, com suas leis e exigências próprias, conforme assim disposto no Estatuto das ENS:

· Orientações de vida
· Pontos concretos de esforço – PCE
· Uma vida de equipe

A grande orientação é a do amor que Cristo nos veio trazer: “Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu espirito, com todas as tuas forças... Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt12,30-31).
Crescer nesse amor é tarefa para toda a vida, e as ENS propõem a seus membros ajuda-los nessa tarefa. Pedem-lhes para se reunirem, a cada mês, na casa de um dos casais, para refletir a Palavra de Deus e por em comum (partilhar) o esforço na vivência da regra (PCE) naquele mês.

Pontos Concretos de Esforço – PCE

· Escutar assiduamente a Palavra de Deus;
· Reservar todos os dias, o tempo necessário para um verdadeiro Encontro com o senhor (Meditação);
· Encontrar-se a cada dia, marido e mulher, numa oração conjugal (e se possível, familiar).
· Dedicar, cada mês, o tempo necessário para um verdadeiro diálogo conjugal, sob o olhar do Senhor (Dever de Sentar-se);
· Fixar cada um a si mesmo uma “regra de vida” e revê-la todos os meses;
· Colocar-se cada ano diante do senhor para rever e planificar a sua vida, durante um retiro de pelo menos 48 horas, vivido, se possível, em casal.



“O brasil precisa de santos. É preciso que cada um de vocês a cada dia procure a perfeição cristã para a qual Cristo nos convidou (...) e sintam-se responsáveis pela construção, no Brasil, de uma Igreja forte e irradiante, para enfrentar um futuro que se anuncia, ao mesmo tempo, cheio de ameaças e de esperanças” 
( Palavras do PE. Caffarel, fundador das Equipes de Nossa Senhora, em uma de suas cartas endereçadas ao Brasil – 1970).



Pe. Odair e a Equipe de Nossa Senhora, a qual é assistida pelo Pe., em Mogi das Cruzes.